Como fazer a famosa dieta low carb.

Dieta focada em reduzir os carboidratos consumidos promete grandes resultados! Se você se atenta ao mundo das dietas, provavelmente já ouviu falar da famosa dieta low carb.
A proposta desse método é reduzir drasticamente o consumo de carboidratos, levando o
indivíduo a perder peso.
É estimado que, em uma alimentação regular, de 50% a 60% das calorias venham dos
carboidratos. Portanto, quando reduzimos o consumo, estamos favorecendo o
emagrecimento.
A glicose é um dos carboidratos mais simples e mais energéticos para o nosso corpo. Porém,
quando consumimos muita glicose, ela é estocada em forma de gordura. Se essa gordura for
utilizada antes da próxima refeição, não existe ganho de peso. Se isso não acontecer, toda
essa gordura fica estocada e acontece o ganho de peso.
Portanto, quando reduzimos o consumo de carboidratos (principalmente a glicose), obrigamos
o nosso organismo a buscar fonte de energia nesses armazenamentos de gordura, e é aí que
ocorre a perda de peso.
Porém não é só isso. Ao adotar uma dieta low carb (existem exceções que iremos falar no
decorrer desse texto), o indivíduo está seguindo uma alimentação saudável, o que também
influencia na perda de peso.
Os benefícios dessa dieta são vários, como:
 Previne diabetes, por conta da ingestão de carboidratos com baixo índice glicêmico;
 Proporciona saciedade por conta da alta ingestão de fibras, além de melhorar o
funcionamento do intestino;
 Auxilia na perda de peso por causa do baixo índice glicêmico, que contribui para a
queima do estoque de gordura;
 Por estimular a produção de urina, eliminando o excesso de líquidos acumulados no
organismo, a dieta também combate a retenção de líquidos.
Mas, como fazer essa dieta “milagrosa”?
Uma alimentação considerada “normal” é alta em carboidratos, contando com cerca de 250 g
diários. Já na dieta low carb, o consumo diário deve ser menor do que 130 g. Existem dietas
ainda mais drásticas, com o consumo indicado entre 20 e 50 gramas, mas esse tipo de dieta
pode resultar em problemas de saúde e só é indicada em casos específicos e com o severo
acompanhamento de um profissional nutricionista.

O segredo da dieta low carb é retirar, especialmente, carboidratos simples da alimentação,
como o açúcar, a farinha refinada, os refrigerantes e os doces. Carboidratos complexos
encontrados no pão, aveia, arroz ou macarrão também podem ser reduzidos.
Esse tipo de alimentação é bem diferente do que a maioria das pessoas está acostumada,
portanto, a dieta deve ser introduzida de forma progressiva para que o organismo não
estranhe e não apareçam efeitos colaterais, como dores de cabeça, tonturas ou alterações de
humor.
É importante que se façam 3 refeições principais e 2 lanches no decorrer do dia, consumindo
pequenas porções de alimento para diminuir a sensação de fome. Esses lanchinhos devem
incluir ovos, queijos, castanhas, abacate e coco, por exemplo. As principais refeições, como
almoço e jantar, devem ser ricas em saladas, proteínas e azeite, podendo ter apenas um
pouquinho de carboidratos.
Confira agora duas listas com alimentos permitidos e proibidos pela dieta low carb.
Alimentos permitidos:
 Frutas e vegetais em pequenas quantidades, principalmente crus e com casca e
bagaço, para aumentar a ingestão de fibras e melhorar a sensação de saciedade;
 Carnes magras, especialmente frango e peru;
 Peixes gordos, como salmão e atum;
 Ovos e queijos;
 Azeite, óleo de coco e manteiga;
 Castanhas;
 Sementes em geral;
 Cafés e chás sem açúcar.
Alimentos proibidos:
 Açúcar, incluindo refrigerantes, sucos industrializados, adoçantes, doces, sorvetes,
bolos e biscoitos;
 Farinhas de trigo, cevada ou centeio. Alimentos à base desses ingredientes também
devem ser evitados;
 Gorduras trans, como batata frita embalada ou comidas congeladas;
 Carnes processadas;
 E outros, como arroz branco, macarrão branco, farofa, tapioca e cuscuz.
A dieta não é perfeita. Uma das consequências do baixo consumo de carboidratos é o aumento
do consumo de proteínas, o que pode ser prejudicial à saúde e aumentar o risco de câncer,
diabetes e osteoporose.
Se a dieta vai ou não ser prejudicial à saúde depende da forma como você a introduz no seu
dia a dia e o quanto você pretende reduzir seu consumo de carboidratos. A orientação
convencional é ingerir, diariamente, de 50% a 55% de carboidratos, 30% de gorduras e de 15%
a 20% de proteínas. Evite reduzir o consumo de carboidratos para baixo de 40%, pois com
certeza a dieta passa a ser prejudicial.
Essa dieta não é indicada para quem sofre de insuficiência renal, cardíaca ou hepática ou quem
tem diabetes. Além disso, mulheres grávidas ou em período de amamentação, crianças e
adolescentes não devem fazer esse tipo de dieta.

Em resumo, esse texto não substitui a consulta a um especialista. Portanto, se você pretende
entrar de cabeça na dieta low carb, consulte um nutricionista! Agora, se você não aguenta
esperar e já quer desfrutar dessa dieta milagrosa, confira duas receitas que vão te dar um
gostinho de como uma alimentação saudável pode ser muito gostosa. Confira!

Macarrão de abobrinha
Ingredientes:
 1 abobrinha pequena cortada em tiras bem fininhas;
 1 colher (chá) de óleo de coco ou azeite;
 Sal marinho e pimenta-do-reino moída a gosto.
Primeiro, fatie a abobrinha no seu comprimento, tentando chegar ao formato de um macarrão
tipo espaguete. Em uma frigideira, aqueça o óleo de coco ou o azeite e coloque as tiras de
abobrinha. Refogue por cerca de 5 minutos ou até a abobrinha começar a amolecer. Tempere
com sal, alho e pimenta-do-reino. Desligue o fogo e acrescente a carne desejada junto ao
molho de tomate ou pesto.

Gelatina de frutas.
Sabemos que falamos para não consumir doces, porém a porção de 90 g dessa sobremesa
apresenta, apenas 16 calorias, 1,4 g de proteína, 0 g de gordura e 4 g de carboidratos. Dá para
comer uma sobremesa como essa todos os dias! Confira os ingredientes para 7 porções:
 ½ xícara de morangos cortados;
 ¼ de maçã picada;
 ¼ de pera picada;
 1 xícara de água quente;
 1 sachê de gelatina de morango em pó (sem açúcar);
 ½ xícara de água fria.
Coloque o pó da gelatina em um recipiente e acrescente a água quente. Mexa até dissolver
completamente o pó e complete com a água fria. Coloque as frutas no fundo de um recipiente
de vidro e adicione a gelatina sobre as frutas. Leve à geladeira para esfriar e sirva após
solidificar.

  • Referências: Tua Saúde, Uol, Minha Vida.