Alimentação de pessoas com deficiência

Entenda como funciona a nutrição de pessoas com deficiência

A alimentação é um pilar importante no cuidado com a saúde e é por meio dela que se promove o bem-estar. É preciso, no entanto, levar em consideração as necessidades nutricionais de cada indivíduo de acordo com sua rotina, metabolismo e algumas condições genéticas. Assim, alguns precisam de dietas ricas em proteínas e outros alimentos ricos em vitaminas. Cada pessoa é única e sua dieta também será.

Neste contexto, as pessoas com deficiência possuem uma necessidade única de alimentação. Mas até nestes casos é preciso levar em conta que as diferentes deficiências possuem especificidades próprias. A deficiência intelectual, por exemplo, merece atenção, pois eles possuem preferências alimentares de acordo com sua cultura familiar, regionalidade e costumes. Além disso, a presença de comportamentos opositivos e a recusa na aceitação de novos alimentos na dieta, o que deve ser feito com parcimônia.

Em se tratando da pessoa com deficiências intelectual é comum dificuldades de mastigação, seletividade por cores, consistências e texturas. Em alguns casos pode ser necessária uma dieta de consistência pastosa ou uma composição diferente do prato, para evitar engasgos e aspiração do alimento.

Olhando a deficiência motora, pode-se pensar em problemas no manuseio de talheres e para levar o alimento à boca, já outro pode ter dificuldade na mastigação, outro na seletividade dos alimentos. Neste caso é preciso de ajuda de outros profissionais para auxiliar na questão motora e sensorial.

Outro ponto importante é analisar as medicações que acompanhar as pessoas com deficiências e comorbidades associadas, pois algumas dessas medicações alteram o Ph da saliva o que provoca alterações no paladar. E isso deve ser observado com atenção para necessidades de alteração da dieta visando alimentos que não sofrem tantas alterações.

E por fim é importante entender que pessoas com deficiência têm tendência à redução de gasto calórico, ou seja, ganhar peso. Geralmente o cardápio para as pessoas com deficiência contemplam alimentos que fortalecem os ossos, os músculos e colaboram para manter a pele saudável, pois costuma ser mais sensível.

Focando em uma pele sensível, alguns alimentos são indicados como: peixes, batata doce, brócolis, chá verde, sementes de girassol. E para fortalecer ossos e músculos indicam-se peixes, ovos, folhas e vegetais, leites e derivados e frutas.

Fonte: Instituto Cristina Martins